terça-feira, 6 de abril de 2010

Postado por Djessyka às 17:51


Dei um nó na minha cabeça, daqueles bem difíceis de desatar.

Se não dá pra desfazer o nó, vou continuar escrevendo com as idéias "enózadas".
Quanto mais nós desenterrar, mais difícil pra se entender. Não que estejam pra baixo da terra, mas se eu te emprestasse meus olhos por cinco minutos você poderia enxergar o mundo da mesma maneira que eu: Cheio de nós. Mas se eu fosse você, não tentaria desatar nenhum. Viso que é muito mais divertido enxergar o mundo assim, porque dá enxergar a beleza de um nó de sorrisos, misturada com nós de simplicidade, aí dá pra amarrar bem forte com outro nó. Quanto aos nós de sorrisos, eu posso amarrar um a um, de um jeito estranho, que não dá pra esquecer.
Dá pra desatar o nó da beleza do torto;
Da beleza do errado;
Da beleza do estranho;
Do que não sorri;
Amarrar todos com um único nó, e quando separá-los novamente cada um vai ter a beleza da própria essência. Acredite: Estamos vendo sentimentos de um jeito bem mais divertido. Agora eu te ajudo a amarrar tudo aquilo que você gosta, por mais que seja torto e estranho. Por mais que os outros te julguem errado. Por mais que eu te julgue errado. Seus nós têm sua própria forma. Enforque-me com um deles se precisar, mas você vai ter que desatar pelo menos um dos seus nós favoritos pra fazer isso. Nós que enforcam e revivem não viram mais você e eu. Nós. Apenas.

3 comentários:

Francielle disse...

eu gostei desses nós, nunca tinha visto eles assim, agora eu vejo! *-*

- Cesar disse...

muito bom! ^___^

Prof Robson disse...

Djé e agora? to com mais nós na cabeça.... haha

Postar um comentário

 

Bela Sopa Template by Ipietoon Blogger Template | Gadget Review